O ginasta ficou com nota 15.866 e venceu o grego Petrounias campeão mundial na sua primeira competição do ano, com apoio do público brasileiro que foi a Arena Olímpica da Barra

O lugar mais alto no pódio das argolas no evento teste para a Olimpíada

O lugar mais alto no pódio das argolas no evento teste para a Olimpíada

Rio de janeiro – O ginasta Arthur Zanetti ficou com a medalha de ouro nas argolas no evento-teste para os Jogos Olímpicos Rio 2016, sua primeira competição na temporada, nesta segunda-feira (18/4). Arthur, campeão olímpico, ficou com a nota 15.866 e o ouro no evento que serviu para verificação das instalações da Arena Olímpica da Barra. O grego Eleftherios Petrounias, campeão mundial em Glasgow (ESC), no ano passado, ficou com a prata (15.833) e o francês Samir Ait Said com o bronze (15.500).

“Foi uma conquista maravilhosa. Competir na mesma arena da Olimpíada e sair com esse resultado foi muito bom. Valeu participar dessa competição. Eu sei o quanto tive que treinar para voltar ao ritmo da minha série como estava antes. Geralmente acontece o contrário, de a nota, na final, ser um pouquinho mais baixa. Mas a série foi muito boa, cravei a saída, isso fez diferença e veio esse ouro maravilhoso”, resumiu Arthur Zanetti que, nas eliminatórias teve nota 15.800, enquanto o grego Petrounias se classificou para a final em primeiro, com 15.900. “Agora é treino, treino… só treino! O Marcos vai puxar muito porque a gente viu que faz a diferença. Precisa competir, mas o treino é essencial.”

A disputa com o grego Petrounias foi acirrada, mas Zanetti disse que a pressão “vem de todos os lados para todo mundo que compete em uma Olimpíada”, não apenas para ele ou o grego. “Pode acontecer de ele ficar em primeiro em uma qualificatória, competir e jogar a pressão pra cima de mim… Quem estiver melhor de cabeça na hora é que vai tirar o melhor resultado. A torcida ajuda, a gente sentiu que a torcida brasileira está do nosso lado. Estar em casa é muito bom, uma grande vantagem, é totalmente positivo.”

Arthur e Petrounias conversaram no pódio. “Disse que foi uma competição muito difícil. Como ele foi campeão mundial, era o cara a ser batido e ninguém sabe o quanto que eu treinei para conseguir esse resultado. Falei para ele que estava muito feliz pela conquista dele também”, revelou Arthur.

O segredo? É treino, diz Marcos Goto

“Não tem segredo, apenas treino”, ressaltou o técnico Marcos Goto. “Deixamos de fazer algumas competições para treinar. Não é nenhuma tática não, mas o Arthur chegou em um nível que precisa de mais treinos do que competições”, explicou. Para Marcos Goto, as duas apresentações do ginasta Arthur Zanetti, tanto nas eliminatórias quanto na final, foram boas. “Estávamos buscando essas notas, melhorar a prova em relação ao Mundial de Glasgow. Estamos no caminho certo para a Olimpíada.” O treinador observou que são vários os atletas nas argolas que podem ganhar medalhas no Rio. “Tem dois chineses, um americano, um russo, o grego, o Arthur… Nossa, tem bastante gente.”

Arthur Zanetti é atleta da SERC/Agith/São Caetano, tem patrocínio da Caixa, Bergamini, Embratel Claro e adidas e apoio de Furnas, Ibramed, Spieth, Eurotramp, COB, CBG e Bolsa Atleta/Ministério do Esporte.