O campeão olímpico, mundial e pan-americano dá parabéns aos companheiros e a todos os integrantes das comissões técnica e médica; ginasta volta para a final por equipes, nas argolas

Arthur Zanetti: "Estamos muito orgulhosos uns dos outros"

Arthur Zanetti: “Estamos muito orgulhosos uns dos outros”

São Caetano do Sul – O ginasta Arthur Zanetti, campeão olímpico, mundial e pan-americano, viveu sensações muito diferentes em um único dia no Mundial de Ginástica Artística de Glasgow, na Escócia, nesta segunda-feira (26/10/2015). A decepção, por ter ficado fora da final das argolas, e a alegria, por ver o Brasil classificado com uma equipe completa pela primeira vez na história para os Jogos Olímpicos. O feito inédito veio com a qualificação, entre os oito primeiros, para a final. “Já fizemos o nosso papel no Mundial!”, vibrou Arthur Zanetti. O ginasta ainda voltará para a The SSE Hydro para mais uma apresentação pelo Brasil, nas argolas, na final por equipes, nesta quarta-feira (28/10/2015).

Desde o início do ano, assim que começou o trabalho com a seleção brasileira, Arthur Zanetti já havia anunciado que o objetivo era ter uma equipe masculina completa pela primeira vez na história, na Olimpíada do Rio, em 2016.

“Estamos muito felizes porque estamos fazendo história para o nosso País e o esporte. Esta equipe é maravilhosa, todos muito unidos. Quero dar os parabéns aos atletas, a todos os integrantes da comissão técnica, aos fisios e médicos. Estamos muito orgulhosos uns dos outros. E agora vamos sentir o gosto de uma Olimpíada em casa e com uma equipe unida”, disse Arthur Zanetti, que será escalado para nova apresentação nas argolas na final por equipes. Zanetti ficou em nono na qualificação (15.433), com a desvantagem de ter se apresentado na Subdivisão 1, com o Brasil, que serviu de parâmetro para a avaliação dos árbitros. “Não importa. O nosso objetivo era a vaga por equipe. Trabalhamos para isso e conseguimos.”

O Brasil foi sétimo (349.057 pontos), à frente da Coreia do Sul (346.166). Também se qualificaram, pela ordem: Japão (358.884), China (357.027), Grã-Bretanha (354.417), Rússia (352.692), Estados Unidos (350.332) e Suíça (350.127). O Brasil também terá Arthur Nory Mariano na final da barra fixa (foi o terceiro colocado das qualificatórias) e do individual geral (11º na qualificação, com 88.182), assim como Lucas Bitencourt, companheiro de treino de Arthur Zanetti (20°, com 86.564).

O técnico Marcos Goto, de Arthur Zanetti e Lucas Bitencourt e da seleção brasileira, também destacou a conquista inédita da vaga olímpica por equipe para a ginástica masculina. “Com muito trabalho e dedicação sempre alcançamos os nossos objetivos”, disse.

Arthur Zanetti é atleta da SERC/Agith/São Caetano, tem patrocínio da Caixa, Bergamini, Embratel Claro e adidas e apoio de Furnas, Ibramed, Spieth, Eurotramp, COB, CBG e Bolsa Atleta/Ministério do Esporte.