O ginasta fez uma boa prova, mas com nota 14.725 não foi ao pódio no individual: “Mas o primordial que era a classificação do Brasil para as Olimpíadas nós conseguimos”

arthur

 

O ginasta Arthur Zanetti ficou em quinto lugar nas argolas, com nota 14.725, no Mundial de Ginástica Artística de Stuttgart (ALE), neste sábado (12/10), no ginásio Hanns Martin Schleyer Halle. Arthur foi o segundo a se apresentar e melhorou a nota da qualificação (14.700), o que não foi suficiente para ir ao pódio numa prova de altíssimo nível de qualidade, com vários jovens ginastas se apresentando muito bem no aparelho. Arthur, de 29 anos, comemorou sua posição no top 8 das argolas e ter ajudado o Brasil a garantir vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio/2020, que era o objetivo principal no Mundial.

O turco Ibrahim Colak ficou com a medalha de ouro (14.933) nas argolas, o italiano Marco Lodadio com a de prata (14.900) e o francês Samir Ait Samir com a de bronze (14.800). O grego Eleftherios Petrounias, campeão olímpico no Rio/2016 – quando Arthur Zanetti ficou com a prata -, foi quarto colocado (17.933).

“Me senti bem na prova, fiz uma prova bem encaixadinha, bem legal. Não foi a nota que eu gostaria, mas o objetivo que era o primordial, a classificação da equipe para as Olimpíadas, conseguimos! Então acho que agora é trabalhar para 2020. O nível das argolas subiu bastante, as notas estão muito parecidas, mas o objetivo aqui era classificar a equipe para as Olimpíadas”, disse Arthur.

Foi o nono Mundial disputado por Arthur Zanetti desde 2007 e ele tem quatro medalhas, uma de ouro no Mundial de Antuérpia (BEL)/2013 e três medalhas de prata ganhas nos Mundiais de Doha (CAT)/2018, Nanning (CHN)/2014 e Tóquio/2011. Também é campeão olímpico nas argolas (Londres/2012) e medalhista de prata nos Jogos do Rio/2016.

A posição entre os top 8 deve ajudar Arthur a permanecer na seleção brasileira que irá aos Jogos de Tóquio, como especialista. “Agora provavelmente o foco mude um pouco, passe a ser mais individual. O objetivo era a classificação olímpica, classificamos e agora vamos buscar o maior número de medalhas possível para o Brasil.”

Arthur lamentou o fato de seu rival e amigo Eleftherios Petrounias ter ficado sem vaga olímpica em Stuttgart. A Grécia não obteve vaga por equipe e Petrounias ficou fora do pódio nas argolas. “A diferença nas notas é muito pequena. Estou muito triste por ele porque não conseguiu a vaga olímpica. Gostaria muito que ele fosse, é uma ótima pessoa. Passou por uma cirurgia no ano passado e sei que é muito complicado”, acrescentou Arthur.

Arthur fez solo, argolas e salto para o Brasil na competição por equipes. O Brasil garantiu sua vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio/2020, na segunda-feira (7/10), ao terminar em 10º lugar na qualificação, com nota 247.236. Nove vagas olímpicas estavam em disputa no Mundial, mas os três primeiros colocados em Stuttgart – Rússia (259.928), China (258.354) e Japão (258.026), nesta ordem, já haviam conquistado suas vagas no Mundial de Doha/2018.

Com a vaga por equipes garantida, o Brasil poderá levar quatro atletas para a disputa masculina da ginástica artística de Tóquio (mais um reserva). A primeira vez que o país teve um time masculino completo na modalidade foi nos Jogos do Rio/2016.

Arthur Zanetti, 3º sargento da Aeronáutica, não voltará para o Brasil. A temporada ianda não acabaou. O ginasta viajará diretamente da Alemanha para Wuhan, China, para a disputa dos 7º Jogos Mundiais Militares, de 18 a 27 de outubro.

Arthur Zanetti é atleta da SERC/Agith/São Caetano, tem patrocínio da adidas, Caixa, FAB e Bolsa Atleta do Governo Federal.

Saiba mais: www.facebook.com/ArthurZanettiOficial e https://instagram.com/arthurzanetti.