O ginasta, campeão olímpico e mundial, levou ouro nas argolas e no salto e prata no solo, na soma das notas dos dois dias de competições, na Arena Carioca 3, no Parque Olímpico

CBG Brasileiro Especialistas 2017 | Confederacao Brasileira de Ginastica | Foto: RicardoBufolin/CBG

Rio de Janeiro – O ginasta Arthur Zanetti, campeão olímpico e mundial, fez um excelente Campeonato Brasileiro de Especialistas pela SERC/USCS, de São Caetano, e foi ao pódio dos três aparelhos que disputou neste domingo (29/10/2017). Arthur conquistou duas medalhas de ouro, nas argolas e no salto, e uma de prata, no solo, na Arena Carioca 3, no Parque Olímpico do Rio, com 100% de aproveitamento na competição. Arthur embarca para a Suíça para a disputa da Swiss Cup 2017, em dupla com Daniele Hypólito, no dia 5 de novembro.

Arthur Zanetti fez uma ótima apresentação no solo e tirou nota 13.775. Segundo a regra do Brasileiro, o pódio seria definido pela média dos dois dias de competição. Assim, o ginasta de São Caetano conquistou a medalha de prata, com a média de 13.588. O ouro foi ganho por Renato Oliveira (13.763).

Depois da boa estreia no solo, Arthur disputou as argolas, prova na qual é especialista. Ele melhorou a nota em relação a qualificação para ficar com a medalha de ouro (14.675, com média 14.488).O outro ouro do dia veio no salto, em que Arthur empatou com Luis Porto (nota 14.175, média de 14.125).

“Foi uma boa competição, três aparelhos, três pódios, 100% de aproveitamento. Muito bom! Estou feliz por ter voltado a fazer solo e salto bem e agora é finalizar o ano com a disputa da Swiss Cup e dos Jogos Abertos. Aí eu entro de férias”, afirmou Arthur.

No balanço de 2017, apesar de ainda fazer duas competições em novembro, Arthur disse que o começo de ciclo olímpico sempre é complicado – quer seguir competitivo até os Jogos de Tóquio/2020. “Teve a cirurgia do ombro no ano passado, que foi um ano de muito desgaste. Agora é continuar o trabalho para conseguir estar bem em 2018, quando já começa a classificação para a Olimpíada.”

“O Arthur ainda não está a 100% e não esperávamos mesmo isto para o ano de 2017. Mas chegou no final do ano bem – a cirurgia que ele fez em 2016 está superada, melhoraram as dores e a tendência daqui para a frente é só crescer. Tem coisas que ele precisa melhorar, mas pelo que foi o ano todo e como ele está agora, a tendência é melhorar em 2018”, acentuou o técnico Marcos Goto sobre o ginasta campeão olímpico, com o qual trabalha há 18 anos.

Sobre o critério de montagem das seleções brasileiras de ginástica artística, feminina e masculina, Marcos Goto disse que todo processo precisa de constantes ajustes, mas vai ser mantido o critério de avaliação por notas. “Já fizemos alguns ajustes para este Brasileiro, vamos ter reunião daqui a duas semanas para decidir modificações, mas apenas acertos. São critérios justos, sem defesa de um ou outro, em prol da ginástica. As duas ginásticas, feminina e masculina, têm processos claros de avaliações e quem conseguiu melhores resultados foram os que trabalharam mais no ano e levaram os critérios a sério.”

Arthur Zanetti é atleta da SERC/USCS/São Caetano, tem patrocínio da adidas, FAB, COB, CBG, Bolsa Atleta/Ministério do Esporte, e apoio da Spieth e Eurotramp.

Saiba mais: www.facebook.com/ArthurZanettiOficial e https://instagram.com/arthurzanetti.