Sem a etapa de Doha da Copa do Mundo, cancelada por causa da COVID-19, ginastas do Brasil simulam competição na arena do Time Brasil com isolamento, testagem e protocolos sanitários necessários para manter a saúde dos atletas

 

FIG Artistic Gymnastics World Championships | Oct2019 | Hanns-Martin-Schleyer-Halle Arena, Stuttgart, Germany | Photo: Ricardo Bufolin / Panamerica Press / CBG

Arthur Zanetti no treino de pódio do Mundial de Stuttgart (Foto: Ricardo Bufolin/CBG)

São Caetano do Sul – O campeão olímpico e mundial Arthur Zanetti está no Rio para mais um camping de preparação para os Jogos Olímpicos de Tóquio com a seleção brasileira de ginástica artística. Mas este será um treinamento diferente, com avaliações técnicas da apresentação das séries completas, arbitragem e notas, uma simulação do que aconteceria na etapa da Copa do Mundo de Doha, no Catar, se a competição não tivesse sido cancelada por causa da COVID-19. O camping tem testagem e protocolos sanitários necessários para a manutenção da saúde dos atletas.

O objetivo do camping é de que os atletas que estavam treinando para Doha não percam a preparação. “Vamos viajar e estar no Rio no mesmo período em que viajaríamos e estaríamos em Doha. E vamos fazer as avaliações nos mesmos dias que seriam as competições lá, com qualificatórias na quarta e quinta-feiras (10 e 11/3) e final no sábado (13/3)”, explica o técnico Marcos Goto, de Arthur Zanetti, e da seleção brasileira.

“Esse camping não estava planejado, mas recebemos a notícia de que a competição foi adiada e isso é ruim para a gente. Temos uma periodização de treinamento e para não perder a preparação que a gente estava fazendo para Doha a Comissão Técnica resolveu fazer esse camping no Rio como se fosse a competição de Doha. Por isso, os dias da competição serão os de avaliações, os treinamentos também serão como faríamos em véspera da competição, vai ser uma Copa do Mundo Seleção CT Rio de Janeiro, exclusiva só para o Brasil”, disse Arthur.

“A gente faz as séries em treinos, mas quando a gente levanta o braço, tem árbitros e aquela série está valendo é diferente, uma pressão a mais”, acrescentou.

Arthur Zanetti competiu pela última vez em 12 de março de 2020, quando fez a qualificação da etapa de Baku, no Azerbaijão, da Copa do Mundo. A competição foi interrompida no meio – Arthur já havia se qualificado para a final das argolas – e os ginastas convidados a voltar para os seus países por causa da declaração da pandemia do coronavírus. A seleção ainda iria para a etapa de Doha, no Catar, marcada para o período de 16 a 22/3 de 2020, mas a entrada no país foi fechada e a competição cancelada. Novamente em 2021 a etapa de Doha, que seria neste mês de março, foi cancelada.

O campeão olímpico treinou em casa – e com a seleção, de forma virtual – por quatro meses, participou da Missão Europa do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) em julho e agosto de 2020, em Portugal, retornou ao Brasil para acompanhar o nascimento do primeiro filho, Liam, com cinco meses. No fim de setembro voltou a treinar no ginásio da SERC/Santa Maria/Agith de São Caetano. Teve uma pequena pausa para Natal e ano novo, de dias, sem folga prolongada, fez o primeiro camping da seleção no Rio, em janeiro, e agora tem o segundo encontro com os seus colegas da seleção brasileira.

Foram convocados para o camping os ginastas Arthur Zanetti, Arthur Nory, Caio Souza, Diogo Brajão Soares, Francisco Barretto Junior, Leonardo Matheus Souza, Lucas Bitencourt, Luis Guilherme Porto, Patrick Sampaio Correia, Tomas Rodrigues Florêncio e os treinadores Cristiano Albino, Marcos Goto e Ricardo Yokoyama. Os coordenadores são Henrique Motta e Juliana Fajardo.

Arthur Zanetti é atleta da SERC/Agith, tem patrocínio da adidas, Caixa, Força Aérea Brasileira (FAB) e Bolsa Atleta do Governo Federal.

Saiba mais: www.facebook.com/ArthurZanettiOficial e https://instagram.com/arthurzanetti.

Siga a Contrapé no blog contrapedejornalismo.wordpress.com, em facebook.com/contrapedejornalismo e em instagram.com/contrape_informacao