Com 16.000 pontos, ginasta conquistou o ouro no III Meeting de Ginástica Artística, em Santos, mais uma etapa na preparação para o Mundial de Nanning, em outubro                                                                                                                                                                                    

Pódio do Meeting de Ginástica em Santos: Arnaud Willig, Arthur e Carlos Calvo

Pódio do Meeting de Ginástica em Santos: Arnaud Willig, Arthur e Carlos Calvo

Santos – Arthur Zanetti, campeão olímpico e mundial nas argolas, conquistou a medalha de ouro no aparelho no III Meeting de Ginástica Artística, em Santos, com a maior nota da carreira: 16.000. Até então, seu melhor resultado tinha sido 15.925, de 2012, em etapa da Copa do Mundo, na Bélgica. “Estou muito feliz, com a nota e com mais um ouro nas argolas. Esses momentos são sempre um presente”, disse Arthur, que mantém a invencibilidade no aparelho desde 2013, quando ganhou todas as provas que disputou. Completaram o pódio, em Santos, o francês Arnaud Willig (14.450) e o colombiano Carlos Calvo (14.300).

Zanetti usou o torneio em Santos como preparação para o principal desafio da temporada: o Mundial de Nanning, na China, em outubro. “Fora isso, foi uma chance de competir em casa, ao lado da torcida. Foi muito bom ter tantas pessoas torcendo por mim.” O ginasta aproveitou também para elogiar o comportamento do público, que se manteve em silêncio durante sua apresentação. “Esse tipo de competição é legal para ir testando como vai ser na Olimpíada de 2016, no Rio”, disse Arthur, que distribuiu muitos autógrafos e posou para várias fotos depois da prova.

Novidade da série

Arthur explicou que o código de pontuação da Federação Internacional de Ginástica (FIG) mudou e já está incorporando as modificações à sua série nas argolas. “Uma das mudanças é que o ginasta não pode mais sair da posição do Cristo com os braços dobrados. Essa não é problema, porque eu já saio do Cristo com os braços esticados. A outra mudança é não poder ficar mais de 2 segundos na posição de Vela (quando o ginasta fica apoiado nos braços, com a cabeça para baixo e as pernas esticadas para cima). Na Vela, dá para descansar um pouco, recuperar o fôlego. Agora, a série vai ficar mais dinâmica, mas também vai exigir mais resistência do atleta”, disse Arthur.

Em Santos, Arthur já mostrou a novidade. “Fiz alguns embalos a mais e deu tudo certo. A série está saindo e vai ficar muito boa até o Mundial, em outubro. Gostei muito da minha apresentação”, disse o ginasta. O exigente técnico Marcos Goto também aprovou o desempenho de Arthur. “A série foi muito boa e a nota dele mostrou isso”, disse o treinador. “A saída do aparelho também melhorou bastante e, hoje, foi cravada.”

_OSF3923 (2300x1492) (800x519)

Arquimedes e Roseane se emocionam e comemoram nota 16.000 com Arthur, em Santos

Apoio da família

Arthur teve a torcida dos pais, Archimedes e Roseane, na arquibancada da Arena Santos e chegou a se surpreender com a emoção da mãe depois da prova – Roseane chorou bastante. “Gosto de ter meus pais por perto, de ver a família na arquibancada. Como moramos em São Bernardo e a competição foi em Santos, eles puderam vir me acompanhar aqui”, disse Arthur, já a caminho do almoço de Páscoa, em casa.

Arthur Zanetti é atleta da SERC/Agith/São Caetano, tem patrocínio da Sadia, Furnas, adidas e CAIXA e apoio do COB, CBG e Bolsa Atleta/Ministério do Esporte.