O ginasta da SERC Santa Maria tirou nota 15.800, neste sábado (3/8), em Vitória; agora, concentração total na preparação para o Mundial da Antuérpia

São Caetano do Sul – O campeão olímpico nas argolas confirmou o seu favoritismo e venceu o aparelho no Campeonato Brasileiro e II Etapa do Circuito Caixa de Ginástica Artística e Rítmica, neste sábado (3/8), no Centro Esportivo Tancredo de Almeida Neves, o Tancredão, em Vitória (ES). Arthur teve nota 15.800 nas argolas.”Gostei da minha prova em cima das argolas”, disse Arthur, feliz por competir no Brasil, ao lado da torcida. “Dei um passo na saída, mas, no geral, a série foi boa. O importante é que estou mostrando regularidade e isso é bom para o Mundial.”

Agora, Arthur retoma os treinos para o Mundial da Antuérpia, na Bélgica, em setembro. “Acabaram as competições. Vamos fazer o restante da preparação aqui mesmo no Brasil e seguimos para a Antuérpia uma semana e meia antes do Mundial”, disse o ginasta, ressaltando que o Brasileiro foi mais uma etapa na preparação para a competição na Bélgica.

No Mundial, o grande objetivo é a conquista da medalha de ouro, que ainda não tem. “Estou aperfeiçoando o meu novo elemento para mostrar lá, fazer bem a minha parte”, disse Arthur. “Depois de conseguir a medalha olímpica, a meta era colocar um elemento no código de pontuação. Graças a Deus deu tudo certo e a Federação Internacional de Ginástica (FIG) vai incluir esse elemento no código.”

O técnico Marcos Goto disse que descartou uma fase de aclimatação na Europa porque Arthur já ficou quase um mês fora de casa, na temporada, emendando a disputa da etapa de Anadia, pela Copa do Mundo (foi ouro), uma clínica com a seleção brasileira na Alemanha, e a Universíade de Kazã (ficou com o bicampeonato universitário). “Ele se sente bem aqui e já ficamos um tempo grande fora esse ano”, comentou Marcos.

Sobre a amizade com Henrique Medina, enteado de Marcos Goto, técnico de ambos, e seu companheiro de treinamento em São Caetano, Arthur Zanetti disse que considera positiva a competitividade entre os dois. “Isso é bom porque ele tem como se espelhar em mim e eu nele – tem alguns elementos que eu não faço… Tento me espelhar nele também para buscar melhorar a minha nota de partida e, consequentemente, minha nota final.”

Este ano, Arthur ganhou as argolas em todas as competições que disputou: etapas da Copa do Mundo de Doha (15.800) e Anadia (15.800), Universíade de Kazã (15.975), Jogos Regionais (15.750) e Brasileiro (15.800).

Arthur Zanetti é atleta da SERC, tem patrocínio da Sadia, Furnas e CAIXA e apoio da Nike.