Campeão olímpico, mundial e pan-americano fez sua estreia no ciclo olímpico de Tóquio/2020 com vitória na sua especialidade em Koper; ginasta agora compete na Croácia, entre os dias 18 e 21 de maio

311884_703199__osf8250__2300x1506_

São Caetano do Sul – Arthur Zanetti conquistou a medalha de ouro nas argolas na etapa da Copa do Mundo da Eslovênia, realizada na cidade de Koper, neste sábado (13/5/2017). Na primeira competição desde a medalha de prata na Olimpíada do Rio/2016, o ginasta subiu ao lugar mais alto do pódio com a nota 14.850. Além de competir na prova que é sua especialidade, Arthur também disputou a final do solo – foi o 4º colocado, com 13.900. O campeão olímpico, mundial e pan-americano tem mais um compromisso na Europa: a etapa da Croácia da Copa do Mundo, em Osijek, entre os dias 18 e 21 de maio.

“São notas, tanto a do solo quanto a das argolas, que estão dentro dos parâmetros internacionais, pelo que eu vi das competições com o novo Código de Pontuação. Gostei da minha primeira competição depois da Olimpíada do Rio e agora é seguir trabalhando para as próximas”, afirmou Arthur Zanetti.

O ginasta abriu a programação em Koper na disputa do solo, para a qual havia se classificado com a terceira nota (13.950). Na final, teve a mesma pontuação que o terceiro colocado, o holandês Bram Verhofstad, mas não subiu ao pódio por causa dos critérios de desempate (melhor nota de execução e maior nota de partida). Os dois atletas tiveram a mesma nota de execução (8.100), mas como a nota de partida do brasileiro é 0.10 menor, a medalha ficou com Verhofstad. O ouro e a prata ficaram com os americanos Eddie Penev (14.400) e Donnell Whittenburg (14.300).

A prova das argolas foi a última do programa. Arthur voltou ao centro da Arena Bonifika Cesta Zore e foi o primeiro atleta a se apresentar. Por causa das mudanças no Código de Pontuação da ginástica artística para o novo ciclo olímpico, a nota de partida de Arthur, que era de 6.80 até 2016, foi de 6.10 neste sábado. Com uma boa execução da série, o brasileiro garantiu o ouro com 14.850, nota um pouco menor que a da qualificação (14.900). O pódio foi completado por Marco Lodadio, da Itália (14.550), e Kiu Chong, de Hong Kong (14.400).

“Fui bem na final do solo – foi uma surpresa ir para a final. Mas fiz minha prova normal e fiquei empatado em terceiro com o holandês. Cai para o quarto lugar no critério de desempate. E nas argolas fiz minha prova, mas como sempre – e atleta é muito chato -, acho que ainda posso melhorar. Mas para o momento em que estou, pós-cirurgia, retorno, primeira competição do novo ciclo olímpico, conseguir trazer o ouro, com uma nota que ainda dá para melhorar, foi positivo”, avaliou Arthur.

Arthur Zanetti é atleta da SERC/Agith/São Caetano, tem patrocínio da adidas, FAB, COB, CBG, Bolsa Atleta/Ministério do Esporte, e apoio da Spieth e Eurotramp.