Ginasta, que ganhou o inédito título olímpico para o Brasil em Londres, volta do Japão nesta 2ª-feira com mais uma conquista para encerrar uma temporada esplêndida

São Caetano do Sul – O ginasta Arthur Zanetti fechou um ano que já era especial em sua carreira, após a inédita medalha de ouro olímpica ganha nas argolas nos Jogos de Londres, com mais um excelente resultado. Arthur ganhou a competição de argolas na Copa Toyota de Ginástica, em Tóquio, no Japão, neste sábado (15/12), e ainda repetiu a nota da Olimpíada: 15.900. Completaram o pódio os japoneses Yusuke Tanaka, prata (14.850) e Yusuke Saito, bronze (14.850). Arthur retorna ao Brasil na segunda-feira para participar do Prêmio Brasil Olímpico e, na sequência, sai de férias, seu primeiro descanso na desgastante temporada de 2012.

“Fui quarto colocado no solo com 14.275, mas nas argolas tirei 15.900 e levei o título. Foi uma competição demorada, mas muito legal, diferente das outras, uma boa experiência. A abertura, com todos os ginastas no solo, foi bacana. Gostei muito da minha participação e o legal é que fechei o ano com chave de ouro. Isso foi o mais importante”, acentuou Arthur Zanetti, logo após a premiação.

Arthur encerra 2012 com o ouro olímpico nas argolas e várias medalhas ganhas em cinco etapas de Copa do Mundo. Em Cottbus, na Alemanha, ficou com a medalha de prata (15.600), em março. Foi ouro em Oseijek, na Croácia (15.875), em abril, em Maribor, na Eslovênia (15.575) e em Ghent, na Bélgica (15.925), em junho. Em novembro, ainda ganhou uma prata em Ostrava, na República Checa (15.825).

Na segunda quinzena de janeiro, após as férias, Arthur retoma os treinos na Serc Santa Maria, seu clube, com o técnico Marcos Goto, e já fixou seus dois objetivos para 2013 – a disputa da Universíade de Kazan, na Rússia, de 6 a 17 de julho (Arthur é estudante de Educação Física) e o 44º Mundial de Ginástica Artística, em Antuérpia, na Bélgica, de 30 de setembro a 6 de outubro. Arthur também pensa em ser mais ambicioso na sua nota, chegando aos 16.000 pontos.

Sobre a pressão de enfrentar mais cobranças na próxima temporada por ser campeão olímpico, o técnico Marcos Goto acentuou que a receita é trabalho. “Vamos continuar com o nosso trabalho. Não vou fazer pressão nem me sentir pressionado. Vamos fixar objetivos e trabalhar para isso e o caminho pode ter vitórias e derrotas. O Arthur não precisa ganhar tudo o que disputar, mas sim ter metas”, finaliza o técnico Marcos Goto.

Arthur Zanetti é atleta da SERC e tem patrocínio de CAIXA e Sadia.